Twitter: busca arquiva links e conteúdos

15 mai, 2009 | Nenhum Comentário »

O sistema de busca da empresa, chamado de “Twitter Search” aparece como um dos serviços mais promissores.

Todos os dias, recebo um boletim da área de inteligência competitiva no Banco do Brasil. Hoje, chamou-me a atenção a notícia que apresenta uma das razões do interesse de empresas – como Google e Apple – em comprar o Twitter.

Segunda a Folha On-line, o alto índice de desistência dos usuários, como apontou uma pesquisa recentemente, não é uma contrariedade para que essas gigantes de tecnologia demonstrem interesse em comprar o sistema de microblogs.

Segundo o website especializado em tecnologia Techcrunch, a ferramenta de busca do Twitter, denominada “Twitter Search”, figura como o aspecto mais promissor do microblog. Pessoas conversam sobre assuntos mundanos em suas atualizações, ou se conectam às companhias, ou seguem celebridades –mas ainda em uma escala pequena. O real poder do microblog, aparentemente, reside na agregação de dados. E o Twitter também sabe disso.

Falando em uma palestra para a equipe do website na semana passada, Santosh Jayaram, novo responsável por capitanear as operações do Twitter, mostrou alguns aspectos interessantes.

Em breve, a ferramenta de buscas do Twitter vai rastrear e indexar links externos. Isso significa que não haverá apenas um fluxo de tweets textual, mas o armazenamento de milhões de páginas da internet. Algumas contendo spam, claro. Mas esse serviço deve ajudar a organizar o bom conteúdo da rede, algo um tanto difícil, desde a explosão da “bolha” da internet.

Tudo indica que o Twitter Search também irá indexar o conteúdo dessas páginas. É isso que o Google faz. Não surpreendentemente, Jayaram foi responsável pelo setor de Pesquisa e Qualidade do Google.

A busca do Twitter não deverá indexar tantas páginas como o Google –mas esse não é o ponto. O microblog não tem pretensão de substituir o Google. O Twitter Search deve ser uma ferramenta menor, mas poderosa, para pesquisa em tempo real.

O maior trunfo do microblog é o fator tempo real. Muitas vezes há atrasos no website, mas ele é mais rápido do que o Google –graças à natureza do tweets (rápido para enviar) versus a natureza das páginas web (lentas para construir). Não está claro, no entanto, a forma como realmente o Twitter usará a página dos resultados da pesquisa.

Jayaram disse também que a empresa pretende adicionar algum tipo de “filtragem de reputação” para a busca oferecer melhores resultados. Por “reputação”, segundo ele, entenda-se a ideia de filtragem do Twitter Search a partir da “autoridade” do usuário –engenheiros do site estariam calculando de que forma se estabeleceria esta reputação. Isso parece indicar que não seria baseado apenas no número de seguidores que você tem. “As coisas prometem ser interessantes nos próximos meses. A não ser, é claro, que o Google compre o Twitter primeiro”, diz a o Techcrunch.

Fontes citadas: Folha Online e Techcrunch.
Por Marcelo Bastos (http://hsm.updateordie.com/author/mbastos/)

Comente

Código de Segurança: